Arapongas se destaca pela redução de crimes no ano de 2017

As forças de segurança pública da cidade de Arapongas divulgaram nesta segunda feira (15) os dados referentes à incidência criminal no município durante o ano de 2017.

A comparação do desempenho de 2017 com o resultado do ano de 2016 demonstrou uma significativa redução dos crimes no município. Além disso, o comparativo com os outros municípios da região norte, coloca Arapongas como uma das cidades mais seguras da região.

Os dados provêm do banco de dados da Secretaria de Segurança Pública do Paraná e são decorrentes dos registros do BOU (Boletim de Ocorrência Unificado) que agrupam os registros da Polícia Civil e Polícia Militar.

Os homicídios dolosos tiveram uma redução de 35%, reduzindo de 20 no ano de 2016 para 13 casos de mortes no ano de 2017. Destaca-se que na grande maioria dos casos as vítimas já tinham um histórico criminal.

Os furtos em geral tiveram uma queda de 17%, passando de 1845 casos em 2016 para 1533 em 2017. Entre esses dados, os furtos em residência tiveram uma queda de 22%, furtos de veículos uma queda de 28% e furtos de estabelecimentos comerciais uma queda de 21%. Já os roubos caíram 33%, passando de 700 casos em 2016 para 459 em 2017. Roubos de veículos tiveram uma baixa de 33%, roubos em residências uma queda de 35% e roubos à estabelecimentos comerciais uma redução de 56%. Se tratando de prisões, em 2017 foi um total de 526 adultos detidos e 63 menores de idade apreendidos.

De acordo com o Comandante da 7ª CIPM de Arapongas, Capitão Ademir da Fonseca, os números são resultado de muito trabalho, com destaque, o trabalho em conjunto das forças de segurança da nossa cidade ” O trabalho unido das forças de segurança de Arapongas é um exemplo para as outras cidades, a Guarda Municipal tem feito um trabalho excelente, 2018 vamos intensificar o trabalho integrativo e comunitário, além de desenvolver a capacitação profissional dos seus integrantes, o Plano Municipal de Segurança está sendo preparado conjuntamente pela PM, PC, GM e Conselho Comunitário de Segurança Pública. ” afirmou.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.