Delegado fala sobre caso dos adolescentes obrigados a limpar lanchonete em Arapongas

O fato que ocorreu na cidade de Arapongas envolvendo adolescentes que tentaram fugir após consumir em uma lanchonete, viralizou nas redes sociais e acabou virando caso de policia.

De acordo com o delegado adjunto, Dr Audair da Silva, foi feito um acordo verbal por parte dos funcionários e proprietários do estabelecimento com os adolescentes e uma maior de idade, para que limpassem a lanchonete para poder suprir o prejuízo dos lanches que teriam consumido. Ainda segundo o delegado, foi possível observar através dos vídeos que houve um certo constrangimento imposto pelas pessoas que filmaram o ocorrido, que de acordo com o estatuto da criança e do adolescente, é vedada divulgação de qualquer imagem de menores de idade no cometimento de ato infracional.

De acordo com depoimento dos menores, os mesmos chegaram a sofrer atos típicos de tortura, com sacos plásticos na cabeça, com produtos corrosivos, aparentando ser soda, além de ameaça de que um dos proprietários estaria com uma arma de fogo. O delegado afirma que diante dessas denúncias os menores foram encaminhados para laudo de exames de corpo de delito, para poder averiguar os relatos.

Segundo no delegado, os menores de idade e a maior serão responsabilizados pelo ato, ” De acordo com o art 176 do código penal, tomar refeição em restaurante, alojar-se em hotel ou utilizar-se de meio de transporte sem dispor de recursos para efetuar o pagamento resulta em detenção, de quinze dias a dois meses, ou multa. Vão ser realizadas todas as medidas conforme a lei, ambas as partes serão responsabilizadas pelos atos se necessário.” afirmou o delegado.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.