Projeto contra abuso infantil leva informações e proteção para alunos da Rede Municipal de Ensino

Aconteceu na tarde desta terça-feira, na Usina do Conhecimento o encerramento da primeira fase do projeto “Criança Informada, Criança Segura”, desenvolvido através de parceria entre as Secretarias de Segurança, Educação, Assistência Social, Cultura e Conselho Tutelar, com o objetivo de levar orientações de segurança para alunos da Rede Municipal de Ensino.

Conforme uma das coordenadoras do projeto, a GM Edimara, o tema escolhido para esta primeira fase foi o enfrentamento ao abuso infantil aproveitando o mote da campanha governamental “Não engula o choro”, que visa conscientizar a população a denunciar crimes de violência praticados contra crianças e adolescentes.

Neste sentido, ainda segundo a GM, desde o mês de março integrantes do GPEC (Grupamento de Patrulha Escolar Comunitária), estiveram em 11 Escolas da Rede Municipal repassando orientações para alunos de 3º ano, através da projeção de slides e vídeos educativos sobre o tema, sendo atendidas aproximadamente 650 crianças.

A História de Gabi

Também constaram das atividades a encenação “A História de Gabi”, que retrata situações correlatas ao tema do abuso sexual, sendo apresentada pelo grupo “Viagem à Fantasia”, da Secretaria Municipal de Cultura.

“Além da questão lúdica, a encenação também tem o intuito de identificação de eventuais casos de abuso infantil, uma vez que o projeto também conta com a participação de uma equipe multidisciplinar com psicólogas, Assistentes Sociais e Conselheiros Tutelares para dar o suporte necessário”, frisou Edimara.

A GM finaliza explicando que, o projeto “Criança Informada, Criança Segura” vem sendo realizado desde 2017 e envolve diversas Secretarias Municipais, sendo que através de suas ações, no ano passado foram identificados 2 casos confirmados de abuso sexual contra crianças e em 2018, cinco casos suspeitos estão com investigações em andamento.

Denúncias contra abuso infantil podem ser feitas pelo telefone 181 ou diretamente para o Conselho Tutelar (3902-1159) e/ou Polícia Militar(190).

Fonte: Prefeitura de Arapongas

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.