Avião com cocaína que fez pouso forçado em Curitiba saiu de Arapongas

O piloto de um avião de pequeno porte, carregado com cocaína, que fez um pouso forçado em Curitiba, na segunda-feira (2), confessou que pegou uma caixa em Arapongas, e que não sabia que dentro havia drogas. O piloto relatou em depoimento que foi de Maringá até Arapongas de veículo e decolou com o avião após pegar uma caixa de remédios que deveria ser entregue em Rio Negro, na Região Metropolitana de Curitiba.

O suspeito disse para a Guarda Municipal (GM), que pegou em Arapongas uma caixa fechada de medicamentos para uma doença chamada Guillain–Barré. Que foi contratado para transportar esse remédio até Rio Negro. Ele ainda disse pegou a caixa lacrada e não olhou o que era. O piloto ainda repassou que iria pousar em um campo de grama em Rio Negro e entregar a caixa para familiares da pessoa doente, mas o avião começou a dar pane e então entrou em contato com os contratantes informando que ele ia ter que fazer um pouso forçado e deu a localização.

Segundo as Polícia Militar, o após o pouso forçado, o piloto fugiu e abandonou os 32,7 quilos de cocaína. A Guarda Municipal de Fazenda Rio Grande chegou até a aeronave, depois que testemunhas denunciaram a movimentação suspeita.

A equipe encontrou três pessoas que tentavam retirar a droga. Elas foram presas. O piloto foi detido pelos guardas em um posto de combustível. Além da cocaína foram apreendidos cerca de R$ 2 mil e um aparelho de GPS.

A polícia ainda informou que após a prisão dos suspeitos, outras seis pessoas também já foram detidas. A Polícia Civil apreendeu a camionete do piloto.

Informações: Tn Online