Arapongas inicia a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”

Com uma passeata pela Avenida e uma concentração em frente à Prefeitura, Arapongas lançou  nesta segunda-feira (25) a Campanha Internacional “16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. “Mais que as forças de segurança, como a Guarda Municipal e as polícias civil e militar, nós queremos ver toda a sociedade mobilizada neste esforço para acabar com a violência contra a mulher, que é um absurdo”, afirmou o vice-prefeito Jair Milani. Ele representou o prefeito Sérgio Onofre, que está em viagem para Curitiba.

A delegada-chefe da Delegacia da Mulher de Arapongas, Thaís Orlandini Pereira, e o secretário municipal de Segurança e Trânsito, Paulo Sérgio Argati, também destacaram a importância de ações desse tipo para sensibilizar a sociedade contra os abusos cometidos contra as mulheres. Manifestantes empunharam cartazes condenando os atos de violência. “Entre um homem e uma mulher, a única coisa que deveria bater é um coração”, dizia um desses cartazes. “Violência contra a mulher. Ninguém pode se calar”, dizia outro.

Lideranças presentes frisaram que o Município não tem poupado esforços para o combate e prevenção da violência contra a mulher, através de políticas públicas eficazes como o Programa Maria da Penha, o botão do pânico e a recém-implantada Delegacia da Mulher, além da rede de atendimento à mulher, que foi formada pela união de alguns segmentos do município, como as secretarias de Segurança, Assistência Social e Saúde, Guarda Municipal, Polícia Civil, Polícia Militar, Judiciário e Ministério Público.

Em 2019, já foram instaurados em Arapongas 282 inquéritos decorrentes de violência doméstica contra a mulher e 268 medidas protetivas foram deferidas pelo Judiciário. Após a implantação da Patrulha Maria da Penha, já foram realizados 1.373 atendimentos até esta segunda-feira (25), sendo efetuadas 81 prisões em flagrante. Somente neste ano, a Guarda Municipal, através da Patrulha, já realizou 333 atendimentos, dos quais 12 agressores foram presos em flagrante por descumprir medida protetiva.

Também estiveram presentes a coordenadora da Patrulha Maria da Penha, GM Denice Amorim, a secretária de Governo, Lúcia Golon, o secretário de Administração, Valdecir Scarcelli, a secretária de Segurança Alimentar e Nutricional, Niele Melo, o secretário de Cultura, Lazer e Eventos, Geison Cortez, William Madureira, representando a deputada federal Cristiane Yared, entre outras lideranças.

Fonte: Prefeitura Municipal de Arapongas