ÚLTIMO DO ANO: Comitê Gestor Intersetorial aponta baixo risco para dengue, mas combate e prevenção devem continuar

Apresentando uma situação favorável em relação ao quadro epdemiológico, o Controle de Endemias apresentou recentemente durante o Comitê Gestor Intersetorial dados relacionados às ações de prevenção e combate ao aedes aegypti, mosquito causador de doenças como a dengue, zica e chikungunya. Conforme o relatório apresentado pelo coordenador de Endemias, Valdecir Pardini, o atual índice geral do município através do Levantamento Rápido do índice de Infestação por Aedes Aegypti(LIRAa) aponta 0,7% – considerado baixo risco.

Divididos em seis estratos, mais de 2.200 imóveis foram pesquisados, incluindo o Distrito de Aricanduva e Campinho.

“Esses foram dados colhidos durante o última LIRAa de 2019 e ficamos contentes com os resultados, contudo, não podemos dar bobeira e sempre intensificar as ações de prevenção e combate, com a apoio e auxílio de cada morador, de cada cidadão. Lutando juntos contra a dengue, somos mais fortes”, disse Pardini. Ele ainda reforçou que Arapongas apresenta números bastante positivos, se comparado com cidades vizinhas, como Londrina, Apucarana Cambé e Rolândia que apresentaram maiores casos de notificações e casos confirmados da doença. Arapongas apresentou 56 notificações, das quais, 53 tiveram resultados negativos e 3 aguardam resposta.

Ações de conscientização

Além da atuação intensa das equipes dos agentes de combate á endemidas(ACE’s) nas casas, empresas e pontos estratégicos (cemitério, ferros-velhos e borracharias), demais atividades de destaque foram desenvolvidas ao longo do ano, entre elas,  palestras e cinema da dengue em todas as Escolas Municipais, conscientização nos bairros, participação no Outubro Rosa, Cras Del Condor, Colégio Marques, IV Encontro Municipal de Mobilização Nacional Pró-saúde da população negra, UBS’s e  ações do Novembro Azul.

Fonte: Prefeitura Municipal de Arapongas